Publicidade

Sábado também é dia de combate à dengue

07 de novembro, 2019 às 14:31 - por Mariana Santos - Redação www.visaodovalesl.com.br

Os cuidados com o mosquito aedes aegypti não tiram folga. Nesse sábado (9), 24 agentes de combate às endemias estarão nos bairros de São Leopoldo visitando casas em busca de focos do mosquito transmissor da dengue, da febre Chikungunya e da Zika Vírus.

A tarefa faz parte Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti, o LIRAa. O processo é exigido pelo Ministério da Saúde para que os municípios tenham um diagnóstico dos locais mais propensos para a proliferação do mosquito. A partir das informações recolhidas, a Vigilância Ambiental elabora uma estratégia preventiva de atuação. No LIRAa, os agentes percorrem aproximadamente 600 quarteirões, realizando em média 3.500 visitas. Sábado será a vez dos bairros Boa Vista e Arroio da Manteiga.

O secretário da Saúde Ricardo Charão reforça que essa é a maior equipe de agentes na história de São Leopoldo. “O trabalho da secretaria se pauta pela prevenção. Por isso investimos na seleção e qualificação desses servidores. Todos os principais pontos e focos, em todos os bairros da cidade, passam a ser monitorados com frequência”, explicou.

Para otimizar a varredura, os servidores se dividem em duplas que ficam responsáveis cada uma por um quarteirão.

Preparo físico

O trabalho dos agentes não é simples. Além de conhecimento técnico para reconhecer focos e larvas, é preciso ter preparo físico. Descidas, lombadas e longas distâncias fazem parte do dia a dia dos agentes. Formada em educação física, a agente Natália Dorneles usou o aplicativo Google Fit para medir o percusso percorrido em apenas um dia de trabalho. O resultado surpreende, varia de 9 a 11 quilômetros diários. O edital do processo seletivo, realizado pela Unisinos, exigiu teste físico. “É de extrema importância, porque não é só caminhadas em lugar plano. Tem lombas, escadas. Às vezes os recipientes estão em lugares de difícil acesso no terreno, o que exige mais do corpo, sem contar que temos que cumprir com as metas de tempo, impondo um ritmo mais acelerado nas caminhadas”, destacou.

Prevenção e controle diário em São Leopoldo

O controle vetorial e a prevenção da Dengue, Febre Chikungunya e Zika Vírus são realizados pela Vigilância Ambiental com base nas Diretrizes Nacionais para a Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue do Ministério da Saúde (MS). Atualmente, a equipe da Vigilância Ambiental conta com duas biólogas, uma residente em biologia, dois veterinários e 24 Agentes de Combate às Endemias (ACEs).

O trabalho de prevenção é feito diariamente por meio de visitas domiciliares e em pontos estratégicos (PEs), como por exemplo: cemitérios, borracharias, floriculturas, ferros-velhos, depósitos de material de construção. Quando são encontrados focos do mosquito ou possíveis criadouros, a equipe realiza atividades educativas, tratamento mecânico (eliminação de criadouros) e coleta de amostras para identificação laboratorial.

Sobre o LIRAa

O Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) iniciou no dia 29 de outubro com objetivo de alcançar todos os bairros de São Leopoldo. É uma metodologia recomendada pelo Ministério da Saúde para a determinação do Índice de Infestação Predial (IIP) do mosquito Aedes aegypti de maneira rápida, auxiliando no direcionamento das ações de controle e a avaliação das atividades desenvolvidas. Os bairros são agrupados em sete estratos, dos quais são sorteados os quarteirões que serão visitados pelos agentes. São inspecionados 20% dos imóveis de cada quarteirão sorteado para a coleta de formas imaturas do mosquito, larvas ou pupas. O trabalho é executado quatro vezes por ano.

Redação www.visaodovalesl.com.br – Scom São Leopoldo

Publicidade

Banner Web Visão do Vale_969x131px Semae

2016 - Todos os direitos Reservados