Publicidade

São Leopoldo: Feira do Livro de São Leopoldo mobiliza mais de 10 mil pessoas

29 de outubro, 2019 às 10:17 - por Redação do www.visadovalesl.com.br

São Leopoldo:  com o tema “O livro na esfera pública: garantindo o direito à leitura”, a 34ª Feira do Livro Ramiro Frota Barcelos, de São Leopoldo, reuniu mais de 10 mil pessoas durantes os dias 21 a 26 de outubro, na Praça Tiradentes. O patrono desta edição foi o escritor e filósofo Jéferson Assumção e a pessoa homenageada a psicóloga Laura Benites.   Durante todos os dias de Feira ocorreram diversas atividades como oficinas, sessões de autógrafos, lançamentos de livros, encontros com o patrono e outros autores como Sergius Gonzaga, Tabajara Ruas, Luis Antônio de Assis Brasil, Menalton Braff e as contadores de histórias Rosane Castro e Monika Papescu.
O secretário municipal de Cultura e Relações Internacionais, Pedro Vasconcellos, falou sobre o incentivo à literatura que a feira desenvolve e a importância dos direitos culturais em tempos de censura e cerceamento de liberdade. “A presença de adultos e público interessado por literatura é sempre pequena, mas esse ano surpreendeu. Mais do nunca temos que fazer Feiras do Livro, Feiras Literárias, Saraus. As crianças e adolescentes, estudantes da rede pública municipal, também tiveram uma participação marcante. Se nós que somos favoráveis ao pensamento crítico não fizermos, quem o fará? Se não incentivarmos os jovens e crianças desde cedo, como formaremos leitores? Enfim, de todas as muitas feiras organizadas pelo poder púbico que participei, essa é a que me deu mais orgulho, porque é feita em um cenário de muita adversidade”, pontuou o secretário.
Encontro Municipal de Cultura
No sábado, 26 de outubro, durante o encerramento da Feira ocorreu o 2° Encontro Municipal de Cultura: à luz da cultura em defesa dos direitos culturais. A atividade envolveu agentes culturais e representantes das mais diversas formas de manifestações artísticas de São Leopoldo e teve como objetivo de revisar as 33 metas do Plano Municipal de Cultura.
A artista plástica, Suzi Wonghon, representante do Conselho Municipal de Cultura, esclareceu que a atividade também definiu pela ampliação da representação da Sociedade Civil no Conselho através dos 8 novos segmentos que vão ser incorporados. “Dentre as novas metas se definiu criar uma política municipal de incentivo ao Canto Coral; políticas para promoção da cultura dos povos e comunidades tradicionais da matriz africana; a cultura cigana, e aos novos imigrantes”, destacou. Também foi decidido criar iniciativas para fortalecer a cultura germânica em São Leopoldo e a cultura circense. Foi definido ainda, a ampliação dos recursos do Fundo Municipal de Cultura para o valor de 25% do orçamento da Secult.  Dentre as novas representações do conselho de políticas culturais foram incluídas: Fórum da Economia Solidária, Patrimônio Cultural, o segmento empresarial através da ACIST e do SESC. E das expressões culturais e identitárias, o povo cigano, os povos tradicionais de matriz africana, o movimento negro e a cultura germânica, garantindo, assim, uma ampliação de 8 cadeiras ao Conselho que agora passará a contar com 22 membros, aumentando de forma significativa a representação da sociedade.
Demais atrações
Das 9h às 11h ocorreu o seminário “Contextualizando o protagonismo feminino: inspirações do Prêmio Jacobina” – resgate histórico com Ramão Carvalho. Às 14h, foi a vez das meninas do grupo da Brilhart Escola de Dança encantarem o público com um espetáculo de ballet. Após a apresentação, ocorreu o lançamento do livro “Revisão de textos na era digital: o que e como revisar” e sessão de autógrafos, com o autor Isaque Gomes. O lançamento do livro “O senhor da calçada: contos, crônicas e reflexões”, de Celso Ferruda, e o da obra “Bem-querer”, de Cacá Melo, com ilustrações de Nádia Martins.
O ato de lançamento da Semana da Juventude de São Leopoldo ocorreu às 15h. O evento ocorrerá de 29 a 31 de outubro e a programação é uma realização da Prefeitura de São Leopoldo, por intermédio da Secretaria de Direitos Humanos (SEDHU).  Já às 16h, foi a vez dos rappers e poetas soltarem o verbo no Slam da Juventude e Periferia. A iniciativa envolveu a criação instantânea de poesias no gênero da “palavra falada” com Cascata, Plets, Jovem Preto Rei, Janove, Guerreiro Poeta e Poetas Vivos do Projeto Guardiões da Água.
Financiado pelo Fundo Municipal de Cultura, também foi apresentado o espetáculo “Corpo Exposto – Mundo dilatado”. A encenação, foi às 17h, e mostrou uma pesquisa coreográfica marcada pela escuta do corpo e pela permissão ao tempo das coisas. Com a participação de Alexandra de Castilhos, Samira Abdalah, Fernanda Stürmer e Felipe Valente.  Após a apresentação, às 18h, foi a vez da homenagem para a escritora Mardilê Friedrich Fabre. O tributo “Uma poeta e seu tempo: homenagem à Mardilê Friedrich Fabre”, mostrou leitura de poemas da escritora.
A mesa de diálogo de  encerramento da Feira do Livro de São Leopoldo tratou da vida e obra do escritor, historiador e antropólogo Darcy Ribeiro, conhecido por seu interesse com os indígenas e com a educação no Brasil. A mesa, que aconteceu às 18h30, apresentada pelo teólogo e professor na Faculdade EST Oneide Bobsin e o pedagogo José Rogério Lopes, mediada pelo titular da Secult.

Para fechar a Feira do Livro, ocorreu os shows musicais com Mr. Flower e Jogo Sujo.
A 34ª Feira do Livro Ramiro Frota Barcelos ocorreu na Praça Tiradentes no Centro de São Leopoldo. O evento foi uma realização da Prefeitura de São Leopoldo juntamente com o sistema Fecomércio RS, SESC São Leopoldo. O evento foi apoiado pelo Fórum do Livro, Leitura e Literatura e pela Holiday Produtora, Semae, Armazém San’Lou e conta com o patrocínio do Crematório e Cemitério Ecumênico Cristo Rei.
Redação do www.visaodovalesl.com.br/Colaboração: SCOM/PMSL/Foto: Thales Ferreira

Autor

Bado Jacoby

bado@visaodovalesl.com.br

Publicidade

Banner Web Visão do Vale_969x131px Semae

2016 - Todos os direitos Reservados