Publicidade

São Leopoldo entre as 10 maiores cidades gaúchas vai ter o maior aumento de retorno do ICMS em 2020

26 de novembro, 2019 às 10:31 - por Redação do www.visaodovalesl.com.br

 São Leopoldo: Uma parte maior da contribuição paga pelo cidadão no ICMS retornará em investimentos e serviços públicos para a população leopoldense a partir de 2020. Os dados foram divulgados pela Secretaria da Fazenda do Estado do Rio Grande do Sul (Sefaz) onde São Leopoldo foi a única cidade ,entre as 10 maiores economias do Estado, com crescimento do percentual de repasse. Apurado pela Receita Estadual, o Índice de Participação dos Municípios (IPM) definitivo para 2020 aponta como o Estado repartirá cerca de R$ 7 bilhões entre as prefeituras.

Os repasses do ICMS são responsáveis por 25% dos recursos livres do município. Esta verba é utilizada para despesas como pagamento de salário, coleta de lixo e manutenção de serviços públicos. O índice é atribuído a cada município com base em uma série de fatores. Um dos fatores que mais pesa é a questão do crescimento da arrecadação de impostos a partir da atividade econômica. O percentual de agora é reflexo da atividade econômica do município em 2018.

Conforme dados da Secretaria Estadual da Fazenda, não é possível precisar o valor a ser repassado, pois depende do ritmo da atividade econômica, comparado com os valores do ano de 2019, o incremento pode chegar a R$ 7,5 milhões.

Para o prefeito Ary Vanazzi o resultado foi obtido por um conjunto de ações desenvolvidas pela atual administração municipal. “Teve muito trabalho para chegar até aqui, a ação da Prefeitura tem papel fundamental nesse resultado, desde a busca de investimentos, a confiança das empresas, o trabalho de atuação mais efetivo da fiscalização, a regularização fundiária. Também cabe destacar que São Leopoldo, ao contrário de outros municípios, tem a vantagem de não depender de um único setor. É uma economia mais diversificada, e essa sinergia entre Poder Público, universidade, setor empresarial e produtivo tem ajudado muito nesse desenvolvimento. Essa retomada da economia é parte do trabalho de recuperação da cidade, nossa receita própria cresceu 12%, temos mais de R$ 100 milhões de recursos públicos investidos em obras, ações e melhorias que também fazem parte desse novo momento. Isso não resolve nossa situação de crise financeira, longe disso, mas ajuda a enfrentarmos o desafio de melhorar os serviços e dar atendimento de qualidade a nossa comunidade”, destaca Vanazzi.

Secretaria da Fazenda divulga índices definitivos de rateio do ICMS para municípios em 2020 

A Secretaria da Fazenda divulgou os percentuais que caberão a cada um dos 497 municípios gaúchos no rateio da arrecadação do ICMS ao longo de 2020. Apurado pela Receita Estadual, o Índice de Participação dos Municípios (IPM) definitivo para o próximo ano aponta como o Estado irá repartir cerca de R$ 7 bilhões entre as prefeituras.

O volume de recursos corresponde a 25% sobre a receita de ICMS previsto para 2020, considerando as deduções estabelecidas pela Constituição Federal, como o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

O valor não inclui a arrecadação do Ampara/RS, um fundo destinado a programas sociais constituído a partir da alíquota de 2% sobre bebidas alcoólicas, cerveja sem álcool, cigarros, cosméticos e TV por assinatura.

A Portaria com os números foi divulgada no Diário Oficial do Estado (DOE) do dia 12 de novembro de 2019. A apuração é realizada anualmente pela Receita Estadual e leva em consideração uma série de critérios definidos em lei e seus respectivos resultados ao longo dos anos anteriores.

IPM repasse municipios

O fator de maior peso é a variação média do Valor Adicionado Fiscal (VAF), que responde por 75% da composição do índice. O VAF é calculado pela diferença entre as saídas (vendas) e as entradas (compras) de mercadorias e serviços em todas as empresas localizadas no município.

Outras variáveis e seus pesos correspondentes são os seguintes: população (7%); área (7%); número de propriedades rurais (5%); produtividade primária (3,5%); inverso do valor adicionado per capita (2%); e pontuação no Programa de Integração Tributária – PIT (0,5%).

Julgamento de recursos

Após a publicação do IPM Provisório, no dia 1º de julho, começou prazo de 30 dias para que municípios apresentassem eventuais contestações e impugnações aos dados. Neste ano, foram 318 recursos julgados, dos quais 102 foram deferidos totalmente, 201 foram deferidos parcialmente e 15, indeferidos.

A finalização do processo culmina com a publicação do IPM definitivo. Os extratos e os julgamentos das impugnações estão disponíveis no site da Receita Estadual. “Temos buscado garantir cada vez mais agilidade e transparência ao processo de elaboração, julgamento de recursos e divulgação do IPM”, afirma o subsecretário da Receita Estadual, Ricardo Neves Pereira.

Repasses

Os repasses estaduais e federais representam, em média, 40% do total das receitas dos municípios gaúchos. O ICMS sozinho responde por metade, seguido do Fundo de Participação dos Municípios (16%, que é federal) e do IPVA (4%, que é estadual). “A apuração do IPM é fundamental para que os municípios possam planejar e gerir seu orçamento de forma mais efetiva”, destaca Ricardo Neves.

Nos últimos anos, em razão da mudança das alíquotas, da maior eficiência na cobrança dos devedores e do reforço no combate à sonegação, os repasses de ICMS registraram elevação. Em 2018, o repasse de ICMS aos municípios chegou a R$ 6,89 bilhões. Em 2019, até outubro, as transferências de ICMS somam R$ 5,6 bilhões.

Maiores economias

Ainda sofrendo os reflexos da crise econômica que afetou o país, sete das dez maiores economias, pelo critério de maior IPM, tiveram queda nos índices de retorno. As únicas exceções que registraram variações positivas, e, portanto, crescimento na cota-parte do ICMS que receberão do Estado em 2020, são os municípios de São Leopoldo, Caxias do Sul e Canoas. Por sua vez, Rio Grande, Triunfo e Porto Alegre apresentaram as quedas mais expressivas na comparação com índice definido para 2019.

IPM tab 1a

Maiores crescimentos e quedas

O município de São José do Norte lidera a variação mais positiva na comparação do IPM 2020 com o IPM 2019, com crescimento de 104,39% de um exercício para o outro. A variação mais negativa, por sua vez, foi de Rio Grande, com uma queda de 14,87%. Ao todo, dos 497 municípios do Estado, 318 apresentaram crescimento e 179 registraram diminuição em seus índices.

IPM tab 2

 Redação do www.visaodovalesl.com.br: Colaboração: SCOM/PMSL e Ascom da secretaria da   Fazenda/Receita Estadual   

Publicidade

Banner Web Visão do Vale_969x131px Semae

2016 - Todos os direitos Reservados