Publicidade

SENTA QUE LÁ VEM TEXTÃO SOBRE PRECONCEITO – POR MICHELE GUERRA HOFF

06 de agosto, 2020 às 19:36 - por Michele Guerra Hoff

Senta que lá vem textão sobre PRECONCEITO

Essa semana foi super agitada nas redes sociais, em função da campanha de dia dos pais da Natura. Para quem não viu, a estrela principal da campanha , foi o Tammy Gretchen. Se foi uma jogada de marketing ou não, gerou debate. Um assunto que as pessoas não querem falar, mas que existe, e precisamos sim falar.

Quando falo em preconceito, falo preconceito racial, preconceito por opção sexual, preconceito social e etc. Já vi pessoas sofrendo vários tipos de preconceito, inclusive por terem trabalhado muito e por serem bem sucedidas, acreditam?

Abomino e repudio qualquer tipo de preconceito. Já sofri preconceito por ser mulher, e digo, isso é revoltante e humilhante.Preconceito gera ódio, discussões e uma vibe péssima.

Existem novos formatos de famílias e precisamos sim aceitar, acima de tudo respeitar. Te pergunto e coloco a refletir, pais héteros que não assumem filhos, não pagam pensão, que não assumem a parte afetiva do título pai, ou aquele que tenha somente registrado na certidão de nascimento o nome como pai, valem mais? Vale mais o pai que abandona?

Então todos queremos criar filhos sem preconceitos, falando que a próxima geração não sofrerá com isso. Gostaria de ser positiva assim, mas não posso tapar o sol com a peneira, pois sei que somente eu criando a minha filha sem preconceitos não resolveremos esse grande problema. Isso tem que ser coletivo e contagiante.

A grande verdade, que se formos bem honestos, admitiremos que somos grande parte desse problema. Ninguém nasce preceituoso, algumas pessoas se tornam preconceituosas no ambiente que vivem. Outros não crescem em um ambiente preconceituoso, porém quando presenciam uma atitude preconceituosa se calam, justamente por medo de também sofrerem preconceito. Quer realmente mudar o mundo? Não tenha medo de se expor e se posicionar diante essas situações, e ensina teus filhos também a não terem medo de se posicionar.
Entenda que os tempos mudaram. Podemos e devemos e respeitar a opinião das pessoas, desde que a opinião não vá ferir e humilhar o próximo na tua frente.

Agora vamos gerar um exemplo, se tu descobre que teu filho precisa de um transplante de coração, e somente o Tammy Gretchen é compatível , tu não aceitará o coração dele, simplesmente por ele ser transexual e teus princípios não permitirem aceitar uma coisa como essa? Acredito que mesmo preconceituoso aceitaria, pois sabemos que não existe nada maior do que amor que sentimos pelos nossos filhos. Viu como na verdade somos todos iguais, e que nesse momento, não existe sexo, cor, gênero ou posição social?

Em tempos de isolamento social, onde muitos dias não conseguimos ver pessoas que amamos, ser preconceituoso, criticar manifestações de afeto, é não entender absolutamente nada do que toda essa situação toda está querendo dizer.

Talvez seja algo muito maior que a educação que tu recebeu em casa. Talvez alguns “valores” não sejam “valores”. Talvez seja algo muito maior do que simplesmente calar.
Talvez Deus tenha um plano muito maior para todos nós .
Talvez tu saiba que tem telhado de vidro, não joga pedra no telhado do vizinho!

Pensem nisso. Tudo isso não é 1/3 do que gostaria de falar sobre preconceito. Mas teremos outros textões ainda.

Uma semana iluminada a todos e que Deus abençoe grandemente a vida de cada um.

Michele Guerra Hoff é diretora do Jornal Acontece de Portão

 

Publicidade

[RoyalSlider Error] Slides are missing.

2016 - Todos os direitos Reservados